A Evoluo da Internet
A Internet derivou da difuso da ampla tecnologia para se implantar uma rede de computadores no final da dcada de 60 no incio essa tecnologia incorporou caractersticas de interesse militar americano j que se tratava do perodo da Guerra Fria tais como- Flexibilidade da arquiteturaAusncia de nodo centralRedundncia de conexes e funesCapacidade de reconfigurao dinmicaOutras.
Porm a tecnologia foi se espalhando e passouser controlada pelo setor acadmico inicialmente nos EUA e posteriormente no exterior. No ultimate da dcada de 80 o uso da on-line deixa de ser liderado pelo Departamento de Defesa Americano passando a ser liderado pela Nationwide Science Foundation NSF que passa incentivar as conexes de outros pases aos EUA para fins ligados a pesquisa e educao.
Portanto em 1985 a Net j estava bem estabelecida como uma larga comunidade de suporte de pesquisadores e desenvolvedores e comeava a ser usada por outras comunidades para comunicaes dirias pelo computador. O correio eletrnico j estava sendo usado por muitas comunidades freqentemente com sistemas diferentes mas a interconexo entre os diferentes sistemas decorreio foi demonstrando a utilidade de comunicao eletrnica entre as pessoas. Tasco modelo 46-114375 1.1. O Setor Acadmico e a Internet
Seguindo o modelo de evoluo da Web-based nos EUA os pases mais atentos inicialmente envolveram as instituies acadmicas na montagem de redes nacionais ou diretamente adotando a linha Internetque geralmente era a evoluo de tecnologias anteriores como Bitnet UUCP entre outros. Em seguida inicia-se o envolvimento dos governos interessados na implantao de infra-estrutura de redes parapara auxiliar as atividades de educao e pesquisa. J na dcada de ninety os servios da Internet deixam de ser restritos apenas a fins educacionais e de pesquisa e se expandem rumo a servios de Net abertos a quaisquer fins. Vrias variantes foram e so ainda importantes nessa evoluo- As Organizaes No Governamentais ONG fizeram fundamentais em alguns pases mas absolutamente negativos em outros. Atuando no setor acadmico em alguns pases as ONGsdesempenharam a funo de agente principal de difuso da Net.O papel de governos foi e tem sido bastante diversificado em grande parte dos pases em desenvolvimento o governo tem tido reaes tardias e insuficientes em termos de apoio concreto a esse setor.
Segundo Leiner 1 a historia da web se divide em quatro partes distintas- a evoluo tecnolgica que se iniciou com as pesquisas sobre troca de pacotes os aspectos operacionais e gerenciais de uma infra-estrutura internautas que trabalham para a evoluo da tecnologia e a transio efetiva da pesquisa numa informao disponvel e utilizvel.
Das infra-estruturas pesquisadas para informao a net a que melhor se desenvolveu e continua se desenvolvendo cada vez mais. A chave para o rpido crescimento da Web-based tem sido o livre e aberto acesso aos documentos bsicos especialmente as especificaes dos protocolos.
Contudo o avano que no incio era inesperado apresenta uma contradio que acaba sendo um desafio no presente a compreenso do potencial intangvel e da latente virtualidade do ciberespao. O grande desafio agora acompanhar esse acelerado desenvolvimento. one.2. A Evoluo da Online world no Brasil
A evoluo da World-wide-web no Brasil seguiu o modelo bsico comeou a ser utilizada no pas em meados de 1989 e 1990 somente por Instituies de pesquisas e um pouco depois por algumas instituies acadmicas e ONGs que decola a partir do envolvimento ativo do Governo Federal e de vrios estados como So Paulo e Rio de Janeiro permanecendo assim at o last de 1995. Com o forte apoio governamental a Online world no Brasil desde os estgios iniciais distingue claramente o Brasil da maioria dos pases em desenvolvimento tendo em vista que a pouco tempo atrs eram feitas as primeiras pesquisas em troca de pacotes tecnologia essa que evoluiu com o auxilio do governo da indstria e do meio acadmico.
A primeira verso de servios World-wide-web no Brasil com ponto em 21 estados do pas foi implantada pela Rede Nacional de Pesquisa RNP de 1991 a 1993 a velocidades baixas. Entre 1995 e 1996 quando a explorao comercial teve incio com a liberao de um Backbone lanado pela EMBRATEL com um grande incentivo para a sua propagao da mdia que passou a abordar o assunto esses servios foram atualizados para velocidades mais altas.
Paralelamente a partir de junho de 1995 uma deciso do Governo Federal definiu as regras gerais para a disponibilizao de servios Online para os interessados no Brasil.
importante ressaltar que a pouco tempo a online world era considerada por muitos algo intangvel assim como o computador mas coma sua crescente popularizao hoje pode-se notar que o computador se tornou uma ferramenta do dia-a-dia e conseqentemente a online world tambm.
Como conseqncia dessa popularizao temos tambm o aparecimento e o crescimento dos mais diversos crimes como roubos invases e at preconceito como o caso de um processo que corre em Braslia de um site que continha frases consideradas ofensivas a raa negra.
Segundo Aires 2 nunca vivemos um momento de paradoxos como esse pois ao mesmo tempo que a online evoluiu de maneira quantitativa e qualitativa evoluram tambm duvidadas e inseguranas sobre um universo -inatingvel- e tambm devido a leis ineficientes e ultrapassadas. Para tentar controlar esse -universo- em desenvolvimento medidas de segurana so debatidas assim como uma mudana na legislao ou at a criao de uma nova legislao.
Contudo a opinies que se divergem algumas posicionando-se contra qualquer tipo de legislao que possa no momento inibir o avano ciberntico pois esse universo muito recente e no se pode correr o risco de que seu crescimento seja inibido.
Portanto importante que o Brasil construa uma legislao mais eficiente para queexistam leis que punam mais rigorosamente os crimes na online de modoa noprejudicaro avano ciberntico.two. Arquitetura e Operaes de Servio.
A world wide web composta por um conjunto de servios disponveis tais como mensagens instantneas net e-mail implantadas sobre as conexes de rede a world wide web por sua vez utiliza-se de um protocolo comum denominado IP Web Protocol isso se faz necessrio para que haja comunicao entre as diversas plataformas e sistemas diferente que utilizam a rede. Existem atualmente vrias formas de se obter acesso a rede por conexes por meio de linhas telefnicas como a web-based discada e a adsl television a cabo rdio telefonia mvel e cada um desses meios possui seus pontos de acesso a partir da as informaes enviadas se juntam em redes de altssima velocidade chamadas de backbone. 2.1. Backbone
Os servios de online world so implementados em infra-estruturas j existentes principalmente as de telefonia entre grandes pontos de trafego existe ou pelo menos deve existir uma malha de comunicao capaz de dar vazo ao fluxo de dados entre essas regies que so os backbones espinha dorsal so canais de comunicao de grande capacidade de vazo de dados e velocidade.
Nas grandes regies onde a populao consideradamente grande h lugares que existe um ponto de presena Pop e a partir daos usurios finais utilizam os variados meios de acessos a essas redes essa ultima fase chamada de ultima milha. 2.2. Velocidade
Um ponto importante para a online world e principalmente para os servios desenvolvidos para ela a velocidade tanto entre o acesso quanto os backbones. No acesso usurio-provedor atualmente possui grandes diferenas de velocidades que vo da ordem de 56Kbps a 8Mbps. Nos Backbones segundo SOCIEDADE 2000 a velocidade mnima de backbone dever ser pelo menos duas ordens de magnitude superior. 2.three. Trfico entre backbones distintos
A troca de trafego entre as redes diferentes feita diretamente a partir de pontos de troca quanto mais pontos como esse houver mais rpido uma mensagem encontra seu destino em rede diferente da sua por exemplo. Porm a implantao desses pontos de troca feita em locais onde existem grande fluxo de informaes no Brasil por exemplo existem na cidade de So Paulo. Devido ao acelerado crescimento da rede e do aumento de velocidade gradativa a implementao de PTT pontos de troca de trafego se torna necessrias. two.four. Engenharia e Segurana de Redes
Tendo em vista a implantao dos servios de world-wide-web em um pas a implantao de backbones e pontos de troca no a nica preocupao a aspectos importantes para se preocupar como a padronizao de tcnicas das redes os novos servios e casas de emergncia. A online world como foi dito no possui um -dono- ou uma empresa que a controle portanto esse controle realizado por eventos de organizaes ONGs ou entidades do governo no Brasil esse controle fito pelo Comit Gestor da On-line e mundialmente realizado pelo IETF. 2.5. Endereamento IP e Nomes de Domnio
Atravs das estruturas de rede utilizando o IP cada computador ligado a rede recebe um endereo nico por exemplo 87.56.121.89 porm para as pessoas mais fcil a memorizao e utilizao de nomes ao invs de nmeros da surgem os nomes de domnio no Brasil o primeiro nvel o .br aps h os subdomnios especializados e por ultimo os especficos por entidade. nessa situao que se necessita de um -controle- na rede para fazer a alocao dos IPs registro dos domnios e a vinculao entre os dois.
Essa vinculao utiliza um modelo chamado de DNS Domain Name Model que um banco de dados a nvel mundial que contm os nomes e endereos. Esse banco de dados promove a converso de nomes em nmeros e vice-versa. Os DNS tambm so formados de um sistema hierrquico de atribuio de nome a nveis mundiais domnios como nasa.Com e globo.Com por exemplo que possui seu controle a nvel world-wide e os cdigos dos pases como por exemplo br para Brasil e ch para sua.three. Online e suas Tendncias
Desde 1996 vem sendo usada nos Estados Unidos por universidades agncias do governo e indstrias uma nova tecnologia de comunicao que foi denominada Net two. Projeto esse que visa desenvolver aplicativos de pesquisa e aprendizado avanados atravs de uma rede com banda de alta velocidade aumentando assim a interatividade entre os participantes. Exemplos desses novos aplicativos so a telemedicina que incluir diagnostico e monitorao de pacientes a distancia a teleducao com transmisso de aulas e palestras em tempo actual beneficiando inicialmente as universidades e no futuro o ensino de primeiro grau. Uma das prioridades da I2 prover estrutura suficiente para que isso acontea e vem conseguindo pois j tem novos backbonesque j cobrem cerca de 21 mil quilmetros e chega a uma velocidade de transmisso de dados em torno de 2five gigabits por segundo sendo de one hundred 1000 vezes mais rpidas do que as comerciais que temos hoje em dia com ela ser possvel baixar em segundos um arquivo que hoje exige horas de conexo.
O Brasil desenvolve RNP2 que segue a tendncia das redes universitrias dos EUA e em uma estratgia unificada para consolidar a Sociedade da Informao. Um novo backbone de alto desempenho chamado RNP2 possibilitar o desenvolvimento e uso de aplicaes avanadas trafegando em uma infra-estrutura com alta largura de banda. Atravs dessa iniciativa a RNP busca lanar as bases do projeto brasileiro rumo Internet2.
A nova rede interligar todas as Instituies Federais de Ensino Superior IFES e Institutos de Pesquisa Federais atravs do Programa Interministerial de Implantao e Manuteno da Rede Nacional para o Ensino e Pesquisa. A parceria foi firmada entre o Ministrio da Cincia e Tecnologia MCT e o Ministrio de Educao MEC. Esse programa assegura os recursos necessrios ao custeio da infra-estrutura nacional em operao atualmente e viabiliza os investimentos necessrios evoluo tecnolgica rumo RNP2.
A Unicamp em specific est avaliando o potencial da nova tecnologia para formao de professores transmisso de seminrios e cursos para a comunidade acadmica alm da implantao de servidores para bate-papo udio e vdeo.
Mais um dos maiores objetivos e desafio do Brasil a regularizao desse meio pois se trata de algo que no de sua propriedade a online world uma rede mundial pertence a todos que a usam e sendo assim os aspectos possveis de regulamentao no Brasil no deve ser regulamentado apenas no pas ou de forma a serem exigveis somente dentro do territrio brasileiro mas as regulamentaes devem transcender os limites do Brasil e dos pases em geral e extravasar por todo o mundo. Alm disso a regulamentao da World wide web deve vir de cima para baixo partindo de fruns internacionais neutros isentos de interesses constitudos de forma a representar de maneira equilibrada as comunidades. Tais organismos devem possuir competncia tcnica e jurdica para baixar normas justas e realistas efetivamente aplicveis ao uso da rede.
As questes ligadas ao direito da tecnologia da informao esto presentes no nosso cotidiano o que significa que cedo ou tarde chegaro ao Judicirio. Prova disso que cada vez mais os ilcitos eletrnicos tm ocupado as pautas de julgamento e os noticirios de jornais rdios e emissoras de Television. Sendo assim torna-se importante a discusso doutrinria jurisprudencial e at mesmo legislativa em torno do tema.
O Brasil ainda no tem Varas e nem Cmaras especializadas em tecnologia da informao tampouco em propriedade industrial apesar de serem reasque requerem conhecimentos especficos. Os e desembargadores dependem de peritos para subsidiarem suas decises visto que julgam os mais diversos casos assuntos em que no possvel ter conhecimento tcnico aprofundado em todas as reas.
Mais segundo o Ministrio da Cincia e Tecnologia o governo brasileiro est investindo R three4 bilhes em TI. O Brasil vai assumir desafios para common o setor com legislao e sistemas de criptografia alm de modernizar empresas com ferramentas de TI e fazer a alfabetizao digital.
4. As Tics e a Cultura da Online world 4.1 A Cultura da World wide web
A definio de cultura depende de termos antropolgicos ou humansticos de diferentes realidades que englobam elementos de comportamento que uma pessoa aprende durante sua vida. Assim seguindo Vannuchi que define cultura como tudo aquilo que no natureza ou seja tudo o que produzido pelo ser humano podemos considerar como uma cultura da net as aes dos internautas. No entanto a questo principal est no funcionamento da cultura da online world e sobretudo em que essa cultura virtual se difere da cultura que adquirimos desde o nascimento.

A Web-based oferece a esperana de uma sociedade mais democrtica. Atravs da promoo de uma forma descentralizada de mobilizao social diz-se que a Net pode nos ajudar a renovar nossas instituies e nos libertar de nossos legados autoritrios. Ao se pensar nas maneiras culturalmente apropriadas de usar tecnologias como a On-line o melhor ponto de partida so as pessoas comunidades coerentes de pessoas e as maneiras como elas pensam em conjunto.

Manuel CastellsA cultura da Online world prope uma diviso da cultura da web-based em quatro camadas- Tecnoelites Hackers Comunidades Virtuais e Empresrios. As tecnoelites tem sua essncia na origem da Online world sendo misso dos valores acadmicos construir um -sistema de comunicao eletrnico world-wide o qual una computadores e pessoas numa relao simbitica e cresa exponencialmente por comunicao interativa
.-
Segundo Lvy3 a cultura hacker diz respeito ao conjunto de valores e crenas que emergiu das redes de programadores de computador as quais interagiam on-line em torno de sua colaborao em projetos autonomamente definidos de programao criativa. Esta cultura estruturou-se em torno dos processos de desenvolvimento e circulao de cdigos. Os hackers desenvolvem novos recursos novas verses ou novas aplicaes para os softwares existentes.

A partir das tecnoelites e dos hackers nascem as comunidades virtuais utilizando as tecnologias criadas por elas anteriormente. J os empresrios so grupos comerciais da net destinados a venda e ao lucro. Em suma temos uma cultura moderna e inovadora na web a qual j cresce e tende a continuar crescendo rapidamente abrangendo novos pblicos com culturas diferentes.

A online tem se tornado o meio preferido de integrao de novas tecnologias em Computao e em Telecomunicaes. Com isso ampliam-se os servios e surgem novas aplicaes em diversas reas tais como protocolos de comunicao sistemas distribudos computao mvel criptografia segurana e privacidade administrao entre outros. Como efeito surge a necessidade de uma demanda de profissionais ao mesmo tempo especializados e com formao abrangente. As tecnologias com foundation na World wide web passam ento a servir como catalisadores do crescimento econmico e do progresso social nas economias em desenvolvimento de todo o mundo.
four.2 As Tecnologias da Informao e Comunicao
A maioria das tecnologias de informao e comunicao visam tornar mais palpvel ou manipulvel a grande quantidade de comunicao que surgem ao longo do tempo os sistemas de informao e as redes de computadores tm desempenhado um importantssimo papel na comunicao corporativa pois atravs dessas ferramentas que a comunicao flui sem barreiras. Para Lvy3 novas maneiras de pensar e de conviver esto sendo elaboradas no mundo das telecomunicaes e da informtica. As relaes entre os homens o trabalho e a prpria inteligncia dependem na verdade da metamorfose incessante de dispositivos informacionais de todos os tipos. Escrita leitura viso audio criao e aprendizagem so capturados por uma informtica cada vez mais avanada.
A evoluo da tecnologia da informao tem sido gigantesca vrios sistemas corporativos foram criados como por exemplo o e-mail a agenda de grupo on line and many others. Ainda neste contexto pode-se considerar a descoberta da Web-based como um grande marco e um dos avanos mais significativos pois atravs dela vrios outros sistemas de comunicao foram criados.
No basta ter uma grande quantidade de informao necessrio que essa informao seja tratada analisada e armazenada de uma forma que todas as pessoas envolvidas tenham acesso sem restrio de tempo e localizao geogrfica e que essa informao agregue valor s tomadas de deciso. extremamente importante que haja um ambiente de trabalho integrado onde os processos fluam e sejam administrados de forma transparente que as tarefas e atividades a serem desenvolvidas pelas equipes tenham uma gesto centralizada porm compartilhada.
A Tecnologia da Informao TI tem um papel significativo na criao desse ambiente colaborativo e posteriormente a uma Gesto do Conhecimento. No entanto importante ressaltar que a tecnologia da informao desempenha seu papel apenas promovendo a infra-estrutura pois o trabalho colaborativo e a gesto do conhecimento envolvem tambm aspectos humanos culturais e de gesto Silva 2003.
A tecnologia mais conhecida e utilizada o WWW. Ela a parte integrante da web-based e consiste em inmeros documentos hospedados em diversos servidores espalhados por todo o mundo. Sua utilizao se da por meio de URL Universal Useful resource Locator. URL como chamado o endereo do blog e cada web site possiu um nico endereo atravs dele que se da uma navegao.
impossvel no notar a quantidade de informaes que obtemos atravs do WWW. Em nosso pas temos vivenciado evoluo em diversos servios da web e isso vem suprindo casa vez mais as necessidades bsicas da sociedade. Como exemplo disso podemos citar- jornais on-line pagamentos de contas compra de produtos chats movimentao de conta bancria entre inmeras outras necessidades que se fazem rotina no nosso dia-a-dia tudo isso feito emfrente um computador.
An online transformou a forma como a sociedade se organiza e se planeja. Quando desejamos informaes sobre algum fato que esta acontecendo ou algo de nosso interesse no precisamos esperar o prximo jornal para obtermos as informaes que desejamos tornando-nos assim dependente da programao de uma emissora de Television qualquer basta acessar a URL de um internet site de notcias e l estar uma imensa gama de informao de hoje de ontem de dez anos atrs tudo ao seu dispor a uma distncia de um click. Isso proporcionou a sociedade a realizao de diversas tarefas rotineiras de uma forma mais gil e cmoda.
Outro servio que se popularizo mundialmente foi o correio eletrnico ou e-mail como popularmente conhecido. Esse provavelmente o servio mais utilizado da world wide web em se tratando de comunicao direta. Atravs dele possvel enviar informaes dados mensagens para qualquer parte do mundo de forma quase que instantnea. Sendo assim no mais preciso esperar dias para a mensagem chegar ao destinatrio. Isso teve um impacto significante na sociedade pois permite a comunicao entre dois ou mais entidades que talvez no se conheam pessoalmente mais que tenha interesses em comum para a troca de informaes sugestes perguntas dentre outras necessidades que podem ser resolvido por comunicao escrita. Uma outra grande aplicao da Online ambiente multimdia que ela proporciona aos usurios. Isso mudou a forma de se fazer selling a forma de se atender clientes a forma de fazer negcios a forma de educar e aprender Pereira 1999.
A evoluo tanto dos servios quanto da arquitetura fsica da on-line vem possibilitando a criao de teleconferncia conferncia virtual isso permite por exemplo que pessoas cursem uma faculdade a distncia recebendo os materiais necessrios e tirando dvidas com os professores sem precisar se deslocar at o campus da universidade. A net esta facilitando e agilizando cada vez mais as tarefas rotineira possibilitando que se resolva inmeras tarefas em um curto espao de tempo sem precisar se deslocar a vrios lugares. Sendo assim podemos dizer que a internet lhe permite estar em vrios lugares ao mesmo tempo e realizando tarefas distintas. Tasco modelo 46-114375 NAKacuse de recibo negativo- Respuesta que se enva desde un dispositivo receptor a un dispositivo transmisor que indica que la informacin recibida contiene errores. Comparar con acuse de recibo.
NATtraduccin de direcciones de red- Mecanismo que lower la necesidad de tener direcciones IP exclusivas globales. NAT permite que las organizaciones cuyas direcciones no son globalmente exclusivas se conecten a la Online world transformando esas direcciones en espacio de direccionamiento enrutable world-wide. Tambin denominado traductor de direccin de red.

Tagged with:

Filed under: Astronomy News